É com o objectivo de partilhar conhecimentos e promover um espaço de reflexão em torno da temática da engenharia genética e suas implicações éticas que surge este espaço web.

segunda-feira, março 13, 2006

Como os transgénicos podem afectar o ambiente

Como os transgénicos podem afectar o ambiente:
Superpragas:
1. Boa parte dos chamados transgénicos de primeira geração recebem um gene que os tornam resistentes a herbicidas e insecticidas. Assim, podem receber mais agrotóxicos que o usual.
2. A quantidade exagerada de veneno pode, teoricamente, criar ervas-daninhas e insectos extremamente resistentes, que não poderiam ser combatidos pelos defensivos agrícolas comuns.
3. Para evitar o problema, discute-se nos EUA um sistema de refúgio de espécies. Ou seja, o agricultor plantaria uma certa percentagem (entre 10% e 50%) de plantas não-modificadas para garantir o cruzamento entre espécies de pragas e, assim, diminuir a resistência.
Cruzamento perigoso:
1. Em lugares onde há espécies agrícolas selvagens (como é o caso do milho no México), o pólen de um transgénico poderia fecundar espécies nativas, reduzindo a biodiversidade.
Alvo errado:
1. Uma variedade de milho transgénico recebe um gene de bactéria para produzir uma toxina mortal para as pragas mais comuns da lavoura.
2. Acontece que essa toxina é pouco seletiva: ela pode atingir também espécies não-alvo, que habitam o milharal, mas não atacam a lavoura. O caso é crítico no Brasil, onde há muitas espécies desconhecidas.
Fonte: Especial "Transgênicos" (Folha de S.Paulo, ago/2000) (texto adaptado)